16/10/2006

Rio recebe palestra sobre o Slope System


Com o intuito de facilitar os clubes e seus representantes do Rio de Janeiro, para que possam ter o mais amplo conhecimento possível sobre a implantação do sistema Slope System no Brasil, a FGERJ irá realizar amanhã (dia 17 de Outubro) uma palestra sobre o tema.
Ministrada pelo Sr. Luiz Carlos Palmiro, a palestra ocorrerá no Itanhangá Golf Club, a partir das 18:30h, e contará com a participação de aproximadamente 15 representantes de clubes do Rio.

O Slope System é uma forma avançada, e utilizada em outros países, de determinar o handicap do golfista levando em conta a sua habilidade mais o grau de dificuldade de cada campo.

O diretor técnico da FGERJ, Nigel Wynn Jones (foto), único representante do RJ na equipe de Rating comandada por Miguel Dorin (diretor de handicap da CBG) nos concedeu uma entrevista para falar um pouco desta palestra e do novo sistema de handicap. Confira!

FGERJ: Em que aspecto esta palestra sobre o Slope System será tão importante para os representantes dos clubes do Rio de Janeiro?
Nigel: Estarão reunidos capitães e dirigentes do esporte para entender e trocar idéias, além de ainda tirar duas dúvidas sobre o sistema novo de handicap a ser implantado.

FGERJ: Por que a escolha do Sr. Luiz Carlos Palmiro, para ser o palestrante a falar das funções e responsabilidades do Slope System?
Nigel: Porque o Sr. Palmiro criou um site sobre o Slope System e foi escolhido pela CBG, no recente Encontro dos Presidentes em SP, para apresentar as palestras aos representantes e presidentes de clubes e federações do Brasil.

FGERJ: Quem fez a medição nos campos dos clubes do Rio de Janeiro para a adaptação deste novo sistema de handicap? Ainda falta algum campo a ser medido?
Nigel: O trabalho de medição nos campos do Rio e de outros Estados foi feito pela equipe de Raters da CBG, incluindo integrantes de todas as federações, os quais fizeram um curso em SP apresentado pela USGA (United States Golf Association). Faltam serem medidos os campos de Búzios, Frade e Japeri.

FGERJ: Na sua opinião, qual a principal mudança que o golfe brasileiro irá sofrer com a entrada do Slope System ?
Nigel: A principal mudança é que o sistema de handicap vai ter mais credibilidade, pois vai ser um sistema único em todo Brasil, medido da mesma maneira.

FGERJ: E os golfistas, o que ganharão com este novo sistema de handicap?
Nigel: Os handicaps serão mais justos, mais portáteis, mais fáceis de utilizar em campos e tees diferentes e internacional, já que poderão ser utilizados na maioria dos países onde se joga golfe.

FGERJ: Quando será a implantação oficial do Slope System no Brasil?
Nigel: 1° de Janeiro, até lá o pessoal receberá o handicap index em caráter provisório.