29/10/2015

R&A e USGA anunciam alterações nas Regras do Golfe


O R&A e a United States Golf Association (USGA) anunciaram nesta segunda-feira a publicação do novo livro de Regras do Golfe, que traz alterações que passam a valer em 1º de janeiro de 2016. O novo Livro de Regras é fruto de uma revisão feita a cada quatro anos, em um trabalho conjunto das duas entidades. As regras se aplicam a golfistas do mundo todo.
A Confederação Brasileira de Golfe (CBG) já está providenciando a tradução do livro. A versão em português será lançada em 2016 e, assim como a versão editada pelo R&A e USGA, terá o patrocínio da Rolex.
Entre as alterações mais significativas nas Regras estão:
– Retirada da Regra 18-2b (Bola Deslocada Depois da Preparação da Tacada) – Isso significa que se uma bola em repouso se move depois que um jogador se prepara para uma tacada, o golfista não será automaticamente responsabilizado por ter causado o movimento. Uma penalidade de uma tacada, sob a Regra 18-2, será aplicada somente quando os fatos demonstrarem que o jogador causou o deslocamento da bola.
– Nova exceção à Regra 6-6d (Escore Errado de um Buraco) – Uma nova exceção foi introduzida à regra para assegurar que um jogador não seja desclassificado por entregar um cartão com um escore de buraco menor do que o efetivamente feito como resultado da não inclusão de tacadas de penalidade referentes a uma infração que o jogador não sabia que havia cometido antes de entregar o cartão. Em vez de ser desclassificado, o jogador incorre na penalidade da regra que foi quebrada e também precisa adicionar uma penalidade extra de duas tacadas pelo erro no cartão de jogo. Em todos os outros casos nos quais um jogador entrega um cartão com escore para qualquer buraco menor do que o efetivamente feito, a penalidade continua sendo a desclassificação.
– Modificação da penalidade da Regra 14-3 (Dispositivos Artificiais, Equipamentos Incomuns e Uso Indevido de Equipamentos) – A penalidade para o jogador que quebre a Regra 14-3 pela primeira vez durante uma rodada foi reduzida de desclassificação para a perda do buraco no match play ou duas tacadas no stroke play. A penalidade para qualquer quebra subsequente da Regra 14-3 continua sendo a desclassificação.
– Nova Regra 14-1b (Ancorando o Taco) – conforme anunciado em maio de 2013, a nova regra passa a valer em 1º de janeiro de 2016. Ela proíbe ancorar o taco, seja diretamente, seja pelo uso de um “ponto de ancoragem”, ao executar uma tacada. A penalidade é a perda do buraco no match play ou duas tacadas no stroke play.
Foram também alteradas regras da Condição de Golfista Amador, a saber:
– Regra 3-1b (Prêmio em Dinheiro para Caridade) – Nova Regra 3-1b foi adicionada para permitir a um golfista Amador participar de um evento onde o prêmio em dinheiro ou seu equivalente seja doado a uma associação de caridade reconhecida, desde que conte com a autorização prévia da Entidade Governante, obtida pelo organizador.
– Regra 4-3. (Despesas Relacionadas ao Golfe) – Nova Regra 4-3 foi adicionada para esclarecer que um golfista amador pode receber por despesas razoáveis, não em excesso às despesas realmente incorridas, para atividades relacionadas a golfe extracompetição.
– Regra 9-2b(i) (Período de Espera por Reintegração – Profissionalismo) – Os parâmetros recomendados sobre os períodos de espera por reintegração foram alterados para prover que um período em infração às Regras de seis anos ou mais (anteriormente cinco anos ou mais) deve resultar em um período de espera de reintegração de dois anos. Adicionalmente, a Regra foi alterada para prover que, se um solicitante de reintegração jogou amplamente por prêmios em dinheiro, deve-se levar em consideração o nível das competições e o resultado do solicitante nestas competições ao determinar se o período de espera por reintegração deveria ser ampliado.