30/06/2009

Meninas de Ouro


A equipe feminina da Federação de Golfe do Estado do Rio de Janeiro faturou o XIV Torneio Interfederações Adulto Feminino 2009, e levou a Taça Dora C. Nardy neste domingo, dia 28, no Clube de Golfe de Brasília. O trio formado pelas juvenis Ana Paula Costa, Clara Teixeira e Vitória Teixeira conquistou de forma brilhante a competição de âmbito nacional, após enfrentar jogadoras experientes de diversas federações do país.

No primeiro dia, as meninas do Rio venceram com folga a equipe da Fecong. No sábado, Clara e Ana Paula formaram a dupla que enfrentou o excelente dueto paulista e mais uma vez foram competentes para faturar a vitória. Na última rodada de duplas, as paranaenses se saíram melhor, deixando a decisão do torneio para as disputas individuais. Clara Teixeira venceu o confronto com Petra Bogoslovsky no buraco 18 e sua irmã, Vitória Teixeira, derrotou a experiente Tereza Baek, também num jogo extremamente equilibrado até os últimos buracos. “O espírito de equipe foi essencial para a conquista do torneio”, enfatizou Tacashi Ishii, capitão da FGERJ.

No masculino, os campeões da Taça Seymour G. Narvin foram os jogadores Gonzalo Berlin, Ralph Wagner, Rogério Ribeiro, Walter Nunes, além de Carlos Barroso como capitão, que representaram a Federação Centro-Oeste & Nordeste de Golfe (FECONG).

Ao todo, 37 competidores (25 homens e 12 mulheres) representaram cinco entidades do esporte: Federação de Golfe do Estado do Rio de Janeiro (FGERJ), Federação Paranaense e Catarinense de Golfe (FPCG), Federação Paulista de Golfe (FPG), Federação Centro-Oeste &Nordeste de Golfe (FECONG) e Federação Riograndense de Golfe (FRGG).

As equipes se apresentaram formadas por: FGERJ – Felipe Navarro, Rodrigo Oliveira, Eric Brasil, Antonio Carnevale, Diego Lobo, Clara Teixeira, Vitória Teixeira e Ana Paula Costa, todos capitaneados por Tacashi Ishii; FPCG – Uri Bogoslovsky, Fabricio Brun, Arthur Esteves Nunes, Gerson Leal Macedo (capitão das equipes masculina e feminina), Henrique Rocha Pombo, Petra Bogoslovsky, Ana Gabriela Ramirez e Tereza Baek; FPG – Guilherme Oda, Luis Braga Jacinto, Giordano Junqueira, Ivan Tsukazan, Márcio Sadao Kimura, capitaneados por Mauro Batista e Nathalie Silva, Lucia Maria Guilger e Ana Maria Sózio, capitaneadas por Jorge Hachia Saeki; FECONG – Gonzalo Berlin Filho, Ralph Wagner, Walter Nunes, Paulo Nagata, Rogério Ribeiro, capitaneados por Carlos Eduardo Barroso e Darlene Vazquez (capitã da equipe feminina), Gracinha Gaunt e Aída Ribeiro; FRGG – Paulo Davis (capitão da equipe) Bruno Carvalho, Arthur Lang, Marcelo Giumelli e Gustavo Chuang.

Confira abaixo a entrevista com Tacashi Ishii, capitão da FGERJ, falando sobre a importante conquista das meninas de ouro do Rio de Janeiro.

FGERJ: Como foi a experiência de capitanear pela primeira vez uma equipe da FGERJ?

Tacashi: Apesar de sacrificar meu lado profissional, tendo que me ausentar por dois dias do trabalho, confesso que foi muito bom a convivência com nossos atletas, pois conhecia pouco a todos. Na realidade eu “tive” que ir por não ter outra pessoa com disponibilidade na ocasião, mas hoje, sinceramente estou muito gratificado pela oportunidade. Conhecer e conviver com os melhores jogadores do Brasil também foi muito importante, além é claro do aprendizado.

FGERJ: O resultado, ao seu modo de ver, foi uma surpresa ou o sr já esperava um grande resultado das meninas do Rio?

Tacashi: Surpresa pra mim foi a equipe masculina da Fecong, pois não conhecia a equipe. Sabia da força principalmente de São Paulo e Paraná, mas sabia também que nossas meninas estavam preparadas enfrentarem seus jogos de igual para igual, pois elas vinham de um bom desempenho no Aberto do Estado.

FGERJ: Na sua opinião, quais as grandes qualidades individuais de cada jogadora para formar um trio campeão?

Tacashi: Qualidade as três tem, mas o conjunto, a união, o espírito de equipe na minha opinião foi decisivo.

FGERJ: Como tem sido a repercussão do título adulto utilizando uma equipe com três juvenis?

Tacashi: Acho que isso valoriza ainda mais a conquista das meninas, pois nas equipes de São Paulo tinha a Lucia Guilger (Barata) e no Paraná tinha a Tereza Baeck jogadoras com muita experiência.

Gostaria também de ratificar minhas palavras da última reunião com os jogadores, agradecendo a colaboração e empenho de todos e a partir de agora amizade.