28/05/2008

Golfe nas Olimpíadas


Diretores dos tours europeu e americano se reuniram com o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge, para discutir a inclusão do golfe nas Olimpíadas de 2016, informa a Associated Press.

Estiveram na reunião George O´Grady, diretor do European Tour, e Tim Finchem, principal dirigente do PGA Tour. Segundo eles, ainda não houve um retorno sobre a demanda. “Temos muitos obstáculos a superar”, disse O´Grady.

A Federação International de Golf (IGF) tem como objetivo desde sua fundação em 1958 (como World Amateur Golf Council) a volta do golfe às olimpíadas como esporte amador. Isto não foi aceito na última votação, mas a IGF continua tentando, junto com os Tours Profissionais e o LPGA já se manifestou a favor.

O golfe não está nas Olimpíadas desde 1904, quando George Lyon, do Canadá, ganhou a medalha de ouro. Discussões sobre a volta do esporte para os Jogos Olímpicos vem sendo realizadas pelos últimos 25 anos.

Os maiores beneficiados pela reinclusão do golfe como esporte olímpico, segundo O´Grady, seriam os mini-circuitos europeus, que poderiam contar com um maior apoio governamental. O golfe brasileiro, vale observar, também seria beneficiado com um maior incentivo para o seu crescimento caso o esporte entre para as Olimpíadas. Vale lembrar também que o Rio de Janeiro, que tem Vicky Whyte como presidente da Federação carioca, é uma das cidades candidatas a sede dos Jogos de 2016. Vicky já foi Women’s Chairman do IGF durante 6 anos, de 2000 a 2006.