18/02/2008

Árbitros cariocas


De sexta a domingo (15 a 17 de fevereiro), quatro jogadores do RJ participaram do Curso de Árbitros de Golfe do Royal & Ancient Golf Club of St. Andrews, realizado no Hotel Transamérica em São Paulo.

A abertura do evento, na sexta feira, foi feita pelo presidente da Confederação Brasileira de Golfe, Álvaro Almeida, que ressaltou a importância da iniciativa. “A existência de bons árbitros são fundamentais para o desenvolvimento do golfe brasileiro”, disse ele, elogiando a atuação do R&A na formação de oficiais de regras. Fernando Moura, do conselho do Banco Alfa, patrocinador do evento, também fez um discurso de boas-vindas a todos os 60 participantes, vindos de diversas partes do Brasil.

Em seguida, todos participaram de discussões de infrações televisionadas. Um telão exibia a atuação de árbitros nas mais diversas situações em jogos profissionais – sempre situações que levantavam dúvidas e, em algumas ocasiões, um toque de polêmica. À tarde, foi a vez de colocar a mão na massa e transformar o campo de três buracos do Hotel Transamérica em uma animada sala de aula. Os participantes foram divididos em quatro grupos e, com orientação dos professores, passaram a analisar diversas simulações de situações ocorridas em campo.

No sábado pela manhã os participantes foram submetidos à prova de admissão na seleta academia de árbitros credenciados pelo R&A. Per Atle Gustafson, presidente de Búzios Golf Club, terminou a primeira parte da prova em 1º lugar com 29 pontos, dos 35 possíveis, e foi premiado (foto). Além de Per Atle, os demais jogadores do RJ que participaram do evento foram Nigel Wynn Jones, (Diretor de Regras e Handicap da FGERJ), que buscou renovar seu certificado de Ábitro Internacional, a jogadora do IGC Maria de Biase Fabrianni, que junto com Per foi aprovada no curso oferecido pela FGERJ em novembro no Gavea, e ainda o Vice-Presidente da FGERJ João Francisco de Oliveira Neto. A segunda parte da prova que vale 65% da nota será corrigida em seguida e os resultados serão mandados para a CBG.

O curso prosseguiu até domingo, com mais palestras e com exercícios práticos de arbitragem. Atualmente, há 15 árbitros de golfe no Brasil credenciados pela entidade.

O curso foi ministrado por Alan Holmes, presidente do Comitê de Regras do R&A, Grant Moir, diretor-adjunto, J.R. Jones, membro do comitê, e pela assistente Shona McRae. Essa é a quarta visita de membros do Comitê de Regras do R&A ao país, acontecimento que tem ocorrido a cada quatro anos.

O evento teve como finalidade habilitar árbitros de golfe para atuar em torneios de golfe profissionais e torneios válidos para o ranking nacional. A presidente da FGERJ Vicky Whyte (já formada desde 2006 em St. Andrews) também esteve presente, ajudando a CBG com a organização e traduções.