10/12/2015

Vicky Whyte é a primeira brasileira no Royal and Ancient Gol


Vicky Whyte recebeu na última segunda-feira, dia 7, o título de membro honorário do Royal and Ancient Golf Club de St. Andrews (R&A). O honroso mérito foi estendido ainda a duas ilustres figuras do golfe mundial: a norte-americana Judy Bell e a canadense Marlene Stewart Streit.
Victoria Anne Whyte, a Vicky Whyte, cujo trabalho na criação e comando do campo público de Japeri e sua escola de golfe para 120 crianças de baixa renda, entidade da qual é presidente desde a fundação, em 2001, ganhou projeção mundial e apoio internacional, chega ao R&A numa segunda leva de mulheres convidadas, que quebraram uma tradição de mais de quatro séculos em que a entidade foi exclusiva para homens.
Além do projeto Japeri, Vicky teve importantes cargos na hierarquia do golfe mundial: por oito anos consecutivos, de 2000 a 2008, foi presidente feminina do World Amateur Golf Council (WAGC), entidade máxima do golfe que, com o advento do golfe olímpico, se juntou a outras entidades para a formação do International Golf Federation (IGF). Vicky, que comandou o golfe mundial num triunvirato, ao lado dos dois dirigentes mais importantes do mundo, os presidentes da USGA e do R&A, ajudou a comandar o processo de volta do golfe aos Jogos Olímpicos, causa pela qual sempre batalhou.
No golfe nacional, Vicky exerceu a presidência da Federação de Golfe do Estado do Rio de Janeiro (FGERJ) em vários mandatos, de 1997 a 2002 e de 2007 a 2008. Na Confederação Brasileira de Golfe (CBG), Vicky foi diretora de 1995 a 1997 e vice-presidente em dois mandatos: 2002 a 2004 e 2009 e 2010. Vicky também é árbitra internacional de golfe, aprovada pelo R&A nos cursos de 1997, 2001, 2006, 2008 e 2012. De 1997 a 2005, Vicky integrou o Comitê de Regras da Federação Sul-Americana de Golfe. Atualmente, ocupa o cargo de Diretoria Juvenil da FGERJ.
Vicky foi ainda capitã ou delegada do Brasil em nove mundiais (World Amateur Golf Team Championship) consecutivos: França 1994, Filipinas 1996, Chile 1998, Alemanha 2000, Malásia 2002, Porto Rico 2004, África do Sul 2006, Austrália 2008 e Argentina 2010. Ela também exerceu os cargos de capitã e delegada do Brasil no Campeonato Sul-Americano de Golfe por Equipes, a Copa los Andes, dezenas de vezes.
Como jogadora, Vicky também se destacou, sendo quatro vezes campeã do Aberto de seu clube, o Gavea Golf & Country Club (1987,1988,1989 e 1990). Ela defendeu o Estado do Rio de Janeiro no Interfederações, de 1987 a 2004; venceu seis vezes o Aberto de Teresópolis (1987, 1988,1989,1990,1993 e 1994), e o Aberto do Itanhangá em 1988, ano em que unificou os três mais importantes títulos femininos do Rio ao vencer também no Petrópolis e no Gavea. Vicky foi ainda bicampeã do Aberto do Estado do Rio de Janeiro, torneio do ranking nacional, em 1990 e 1991, e defendeu o Brasil na Los Andes, em 1996.
Fonte: Ricardo Fonseca / golfe.esp.br