30/05/2010

MEAGHAN FRANCELLA VENCE O HSBC LPGA BRASIL CUP 2010


Depois de dois dias de disputa intensa e de muito equilíbrio, especialmente na decisão do torneio, a norte-americana Meaghan Francella venceu na tarde deste domingo o HSBC LPGA Brasil Cup 2010 apenas no sexto buraco do playoff (desempate), um fato raro no esporte. Ela superou a colombiana Mariajo Uribe, no bonito campo do Itanhangá Golf Club, no Rio de Janeiro, ao completar o buraco 17 em duas tacadas, ou seja com um birdie (um golpe abaixo do par). Mariajo precisou de três tacadas e acabou ficando com o segundo lugar. No cinco primeiros buracos de playoff, elas jogaram rigorosamente iguais e empataram, assim como no final da segunda da rodada com 140 golpes (69+71).

Com o resultado, a nova campeã do torneio, de 27 anos, recebeu US$ 105 mil como prêmio e ultrapassou a barreira do US$ 1 milhão na carreira. Já Mariajo Uribe, de apenas 20 anos, conseguiu a maior premiação de sua promissora carreira profissional, iniciada no ano passado, com US$ 85 mil. No total, a competição ofereceu US$ 700 mil – a maior da América do Sul.

As brasileiras não foram bem. A paranaense Angela Park, a melhor golfista do País de todos os tempos, terminou na 20ª colocação, com 152 golpes (76+76), enquanto a carioca amadora Mariana de Biase ficou em 23º lugar, com 153 tacadas (75+78). A paulista Maria Priscila IIda acabou na 25ª posição, com 154 golpes (76+78).

Meaghan Francella já havia sido a sensação da primeira rodada ao conseguir o segundo hole in one (acertar o buraco em uma só tacada) de sua carreira. Ela havia terminado o primeiro dia com 69 tacadas, empatada novamente com Mariajo em segundo lugar. A sueca Maria Hjorth, então líder, terminou em quarto lugar na classificação geral, com 142 tacadas (68+74).

“Ainda estou em choque, embora muito feliz com a vitória. A Maria jogou muito bem e foi uma adversária especial”, disse a atleta nascida em Port Chester, Nova York. “Acho que a minha maior experiência foi fundamental para o resultado. Estava mais tranquila no sexto buraco de desempate do que no primeiro.”

Meaghan comemorou bastante a vitória. “Desde 2007 não sentia o nervosismo de disputar uma final. Foi muito bom isso. Estive focada o tempo todo”, lembrou a golfista que espera representar os EUA na Olimpíada do Rio, em 2016, quando o esporte volta a fazer parte do programa olímpico.

Maria José Uribe, a Mariajo, também deixou o campo do Itanhangá muito feliz. “Claro que gostaria de ter vencido, mas foi uma grande final de um grande torneio. Só posso ficar contente com tudo o que aconteceu aqui no Rio”, disse a jogadora que mora em Bucaramanga, na Colômbia.

A terceira colocada do torneio foi Candie Kung, de Taiwan, que totalizou 141 tacadas (71+70). A escocesa Catriona Matthew, campeã de 2009, terminou em 14º lugar, com 147 tacadas (74+73). O campeonato reuniu 27 jogadoras de 11 países.

Bom público prestigiou o torneio – Num domingo de muito sol e calor, o que favoreceu a presença de mais de 3.200 pessoas no clube (além das 400 que trabalharam na organização), as brasileiras não tiveram outro bom dia na competição. A paranaense Angela Park, terceira colocada em 2009, garantiu não ter ficado triste com o 20º lugar. “Joguei um pouco melhor em relação ao sábado, mas continuo com problemas em alguns movimentos do jogo, especialmente no swing”, comentou a atleta, que viajaria neste domingo de volta para a Califórnia, onde mora e disputará uma seletiva para o US Women’s Open a partir de sexta-feira.

Angela trocou de técnico há seis meses e não está totalmente adaptada aos novos movimentos. “Meu objetivo é tentar melhorar todos os dias e recuperar o meu melhor jogo. O Bryan (Bryan Labodevich, seu novo treinador) está trabalhando comigo para isso.”

Campeã brasileira amadora, Mariana de Biase ficou feliz com a oportunidade de jogar contra algumas das principais profissionais do mundo. “Sou uma felizarda por ter jogado neste domingo num trio que tinha a escocesa Catriona Matthew, campeã Women’s British Open, e da coreana Eun-Jung Yi, uma fera”, disse a carioca, de 26 anos, jogadora do Itanhangá Golf Club. “Torci muito para as brasileiras irem bem, mas ninguém conseguiu bons resultados.”

Maria Priscila Iida também não lamenta o 25º lugar. “Não consegui jogar bem como gostaria, mas valeu muito a experiência. Estou há seis anos morando no Japão, sem voltar ao Brasil, e agora revi meus familiares e amigos”, lembrou. “Volto quarta-feira para o Japão e sigo direto para outro torneio do Japan LPGA Tour.”

Classificação final – 36 buracos
1- Meaghan Francella (EUA) – 140 tacadas (69 no sábado + 71 no domingo)
2- Mariajo Uribe (Colômbia) – 140 (69+71)
3- Candie Kung (Taiwan) – 141 (71+70)
4- Maria Hjorth (Suécia) – 142 (68+74)
Kristy McPherson (EUA) – 142 ((73+69)
6- Hee Young Park (Coréia do Sul) – 143 (71+72)
7- Ilmi Chung (Coréia do Sul -144 (71+73)
8- Angela Stanford (EUA) – 145 (76+79)
14- Catriona Matthew (Escócia) – 147 (74+73)
20- Angela Park (Brasil) – 152 (76+76)
23- Mariana de Biase (Brasil) – 153 (75+78)
25- Maria Priscila Iida (Brasil) – 154 (76+78)

O HSBC LPGA Brasil Cup teve o patrocínio de HSBC, Light, Autodesk e Governo do Estado através da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Rio de Janeiro. O apoio é da Prefeitura do Rio de Janeiro, da Confederação Brasileira de Golfe, da Federação de Golfe do Estado do Rio de Janeiro e da TAM Viagens. O evento conta com recursos da Lei Federal de Incentivo ao Esporte. A realização é da Brasil1 Esporte.

Sobre o HSBC
HSBC Bank Brasil é uma subsidiária integral da HSBC Holdings, um dos maiores conglomerados financeiros do mundo. Com sede em Londres, o Grupo HSBC atua em 88 países das Américas, Europa, Ásia, Oriente Médio e Oceania.

Sobre a Brasil1
A Brasil1 Esporte é uma empresa com experiência em grandes eventos. Está no mercado desde 2003 e, recentemente, foi associada ao Grupo
Maior, que faz parte da holding ABC, de Nizan Guanaes. A empresa tem em seu portfólio projetos nas áreas esportiva e de entretenimento. Em esportes, os destaques são: o barco Brasil 1 na Volvo Ocean Race 2005/2006, Oi Megarampa 2008 e 2009, a Rio Stopover na Volvo Ocean Race em duas edições 2005/2006 e 2008/2009, Travessia dos Fortes, HSBC LPGA Brasil Cup, Nescau Street Festival, Chocolates Nestlé Match Cup, Match Race Brasil, entre outros. Nos shows, a empresa realizou The Police, Elton John, James Blunt e Radiohead.

Sobre o LPGA Tour
O LPGA Tour, ligado à Associação Feminina das Profissionais de Golfe sediada nos EUA (LPGA), é o principal circuito de golfe feminino do mundo, com um total de prêmios superior a US$ 44 milhões. Fundado em 1950, realiza atualmente a cada ano 27 torneios em 12 países. São competições que reúnem as melhores jogadoras do mundo, que só podem disputar os eventos do LPGA Tour depois de passarem por disputadíssimos torneios classificatórios.