09/10/2007

Golfe brasileiro mostra sua cara, forma e tamanho


Mais de 1.000 metros quadrados de área de evento, 350 participantes, 30 palestrantes brasileiros e 8 estrangeiros, mais de 30 expositores, 40 horas de networking intenso e muitos negócios realizados: esse é o resumo do que o Marriott Costa do Sauípe, na Bahia, presenciou durante o Brasil Golf Show, pioneiro encontro de negócios do golfe brasileiro que aconteceu de 3 a 6 de outubro. Além de superintendentes e presidentes de clubes e entidades de golfe, o evento, movimentou mais de R$ 1 milhão em receitas para os hotéis, cias. aéreas e fornecedores diretos, atraiu amantes do esporte e também investidores que planejam construir empreendimentos com campo de golfe no País, principalmente no Nordeste brasileiro.

Circularam pelos corredores do Marriott os responsáveis por mais de R$ 8 bilhões em investimentos em projetos turísticos e imobiliários que têm como âncora campos de golfe – no total, esses empreendedores planejam construir 24 campos nos próximos anos, em estados como Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Rio Grande do Norte, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Minas Gerais e Santa Catarina. São grupos brasileiros, espanhóis, portugueses, franceses, americanos e poloneses, que estão enxergando o potencial do Brasil como destino turístico de golfe. “Os participantes do Brasil Golf Show testemunharam uma nova e importante fase do esporte brasileiro, que está sendo marcada pelo crescimento da indústria do golfe em nosso país”, diz Fabio Mazza, sócio da GT Golfe, organizadora do evento.

O evento começou na quarta-feira 3 com um coquetel – o Momento GOLF life, que foi patrocinado pela revista de golfe da Siquini Editorial – e com um discurso de Mazza, da GT Golfe, que ressaltou que o momento é muito favorável ao crescimento do golfe no país. “Os investidores, incorporadores e operadores hoteleiros já estão aqui entre nós investindo, muitos deles ao nosso lado nesta noite, construindo, contratando e capacitando mão de obra, grando negócios e receitas para toda a cadeia produtiva do turismo e do golfe e também contribuindo para a promoção do Brasil no exterior”, afirmou Mazza. Também fizeram discursos o secretário de Turismo da Bahia, Domingos Leonelli, Fernando Pinto Moura, do Banco Alfa, Eduy Azevedo, da Sauípe SA, José Gonzalez, diretor geral dos hotéis Marriott e Renaissance, Luiz Cingolani, da Federação Baiana de Golfe, Amaury Mônaco, do Grupo Acme, e Celso Teixeira, da GT Golfe.

Logo após a cerimônia de abertura, foram abertas as portas da Expo Brasil Golf Show, onde os visitantes puderam conferir produtos e serviços de mais de 30 expositores nacionais e internacionais. As novidades iam de tacos da São Bento Golfe e camisas que usam a mais alta tecnologia da JB Golf a equipamentos para manutenção de campo e produtores de grama. Um dos destaques foi o estande da Odebrecht Empreendimentos Imobiliários, onde a empresa apresentou a Reserva do Paiva, arrojado complexo turístico e Imobiliário com campo de golfe que está lançando em Pernambuco.

Conteúdo de sobra – Na quinta-feira 4, começaram as disputadas palestras do Fórum Panorama de Negócios no Golfe Brasil e Mercosul, que começou com uma palestra do escritor e consultor Luiz Fernando Garcia, autor do livro Gente que Faz, que contou com o patrocínio do Grupo Acme. Em seguida veio a palestra “Novas Variedades de Sementes para Golfe”, com profissionais da World Sports e com o expert Greg Freyemuth, da Scotts Turf Seeds. Uma das palestras mais concorridas foi a “Condicionantes para a implantação de campos de golfe – Aspectos Ambientais, mercadológicos e infraestruturais”, em que o advogado Luis Arthur Caselli Guimarães Filho e seus sócios Douglas Nadalini e Marcelo Terra traçaram um panorama completo sobre a estruturação de novos empreendimentos com campo de golfe.

A tarde da quinta-feira foi aberta com a palestra “Aspectos Ambientais no desenho de campos de golfe”, proferida pelo engenheiro Iñigo Toro Calonje, da Global Golf Company, que tem em seu currículo mais de 80 projetos de campos de golfe na Espanha, Argentina, Portugal, Rússia, República Dominicana, Marrocos, Ucrânia e Croácia. Em seguida, Paul Reymer, professor da Universidade da Georgia, nos EUA, falou sobre gramados esportivos. As palestras seguintes, “Critérios e perspectivas de investimentos em empreendimentos turísticos sob a ótica dos fundos de pensão”, proferida por Christiano Lopes, da área de investimentos imobiliários da Funcef, e “Linhas de financiamento para empreendimentos turísticos e imobiliários”, dada por Nilo Meira Filho, superintendente do Banco do Nordeste, destacaram a questão da captação de fundos para implantação dos empreendimentos. O Fórum de quinta-feira foi encerrado com um painel sobre “Mídia e marketing no golfe brasileiro – Investimento e Retorno”, do qual participaram Marco Antonio Rodrigues (ESPN), Henrique Fruet (Albatroz Editorial e revista GOLF life), Guillermo Piernes (Gazeta Mercantil) e Erich Beting (Máquina do Esporte) e discutiram o atual panorama, as perspectivas para os veículos especializados, o envolvimento do esporte com a mídia em geral e a captação de anunciantes e patrocinadores.

A sexta-feira foi repleta de conteúdo técnico da mais alta relevância, como as apresentações “Preparação de campo para evento master”, exposta por Henrique Holanda, brasileiro radicado nos EUA, que deixou os superintendentes e diretores de campos “de queixo caído” com os números relativos a um grande torneio de golfe profissional nos EUA. “Manejo de greens”, proferida por Maristela Kuhn, e “Seashore Paspalum – A grama ambientalmente correta”, que foi apresentada ao público por Ernesto Siqueira Henriques, da Itograss, além de uma apresentação sobre fertilizantes especiais para gramados de golfe feita por Everaldo Eller, da Tecnutri, e uma exposição sobre “Fotossíntese, respiração e transpiração das gramas”, de Carmen Magro, da Floratine Products. Para fechar a manhã, João Vicente Bezerra, da Carryon e Juan Cortes, da Club Car, falaram sobre o uso de veículos especiais em empreendimentos de golfe e Brian Costello, designer dos campos da Costa do Sauípe e Fazenda da Grama, falou sobre os sete pontos principais para se criar um campo de nível internacional.
À tarde, o evento seguiu com a disputada palestra “El golf como creador de valor”, onde Francisco Aymerich, um dos maiores especialistas da Europa em gestão de empreendimentos de golfe, falou sobre a experiência espanhola que levou o país a alcançar a marca de mais de 300 campos de golfe, 340 mil praticantes e EUR 1 bilhão em negócios anualmente. Em seguida, a consultora ambiental Dorothea Pereira reuniu um grande público para transcorrer sobre um tema muito discutido atualmente: o licenciamento ambiental de empreendimentos com campo de golfe. Depois foi a vez da Odebrecht apresentar seus empreendimentos, com destaque para a Reserva do Paiva, em Pernambuco, que contará com campo de golfe assinado por Greg Norman. O Fórum foi encerrado com palestras de Laercio Souza, Coordenador de Políticas de Turismo no Ministério do Turismo, Maurício Campos superintendente do campo da Costa do Sauípe e do consultor Luiz Fernando Garcia.

Depoimentos – “Nós ficamos muito satisfeitos com o resultado desse evento. E podemos dizer com a mais absoluta tranquilidade que o Banco Alfa não poderia ter escolhido iniciativa melhor para patrocinar. Foi realmente um encontro de negócios e profundos debates sobre os inúmeros caminhos que o golfe brasileiro tem a trilhar. Também não posso deixar de ressaltar o alto grau de profissionalismo e sensibilidade dos organizadores, que dá a nós, patrocinadores, a tranquilidade de saber que estamos participando de um evento da mais alta qualidade. Desejo sinceramente que este Brasil Golf Show seja o primeiro de muitos outros. Todos nós que amamos o golfe só temos a ganhar com iniciativas desse nível”, disse Fernando Moura, do conselho do Banco Alfa, um dos patrocinadores do evento.

“Foi um grande prazer participar de um evento que já nasce vigoroso e tem tudo para crescer e tornar-se uma referência dos negócios de golfe não só no Brasil como no Mercosul. Já esperamos ansiosos pelo próximo evento”, disse Daniel Martin Traverso, do Ministerio de Turismo y Deporte do Uruguai.

Encerramento – Para encerrar o Brasil Golf Show nada melhor do que golfe da melhor qualidade. Pois foi isso que aconteceu durante o Golf Trade Tournament, disputado no belo Costa do Sauípe Golf Links e reuniu aproximadamente 100 jogadores. Quando o torneio se iniciava, uma grande clínica de golfe com o profissional Ricardo Melo, comentarista da ESPN, reuniu na manhã de sábado 6 mais de 80 interessados em aprender golfe e disputar os prêmios da categoria iniciantes.
Os campeões scratch do Golf Trade Tournament foram Roberto Gomez e Samara Tariant. Artur Coronado, com 38 pontos, foi o campeão da categoria 0 a 13,9 de index, seguido por Rodrigo Gimenez e Jorge Ishii. Na categoria de index 14 a 23,9, o título ficou com Carlos Bautista, com 41 pontos, seguido por Humberto Monte Neto e Benedito Negrini. José Gonzalez, com 37 pontos, venceu a categoria de 24 a 36, seguido por Juan Cortés e João Luiz Borba. Na categoria feminina com handicap, a vencedora foi Diva Ribeiro, seguida por Helena Ishii e Terezinha Dias.

Patrocínio – Os patrocinadores, parceiros e apoiadores do evento foram o Banco Alfa, escritório Duarte Garcia, Caselli Guimarães e Terra Advogados, Damha Golf Club, Revista Golf Life, Itograss, Odebrecht Empreendimentos Imobiliários, Costa do Sauípe, Marriott Resort & Spa, TAM, TAM Viagens, Resorts Brasil, Grupo Acme, Forth Jardim, Regatec, Club Car, JB Golf e a World Sports. A revista Golf & Turismo, o site Máquina do Esporte e a ESPN foram mídias parceiras. O evento foi idealizado e realizado pela GT Golfe/Golf Travel e teve o apoio institucional do Ministério do Turismo.